Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ventania

In two days tomorrow will be yesterday.



Segunda-feira, 31.08.09

Closest Thing To Crazy - Katie Melua


                                                                                                                          


How can I think I'm standing strong,


Yet feel the air beneath my feet?

How can happiness feel so wrong?

How can misery feel so sweet?

How can you let me watch you sleep,

Then break my dreams the way you do?

How can I have got in so deep?

Why did I fall in love with you?



[CHORUS:]

This is the closest thing to crazy I have ever been

Feeling twenty-two, acting seventeen,

This is the nearest thing to crazy I have ever known,

I was never crazy on my own...

And now I know that there's a link between the two,

Being close to craziness and being close to you.



How can you make me fall apart

Then break my fall with loving lies?

It's so easy to break a heart;

It's so easy to close your eyes.

How can you treat me like a child

Yet like a child I yearn for you?

How can anyone feel so wild?

How can anyone feel so blue?



[CHORUS]

This is the closest thing to crazy I have ever been

Feeling twenty-two, acting seventeen,

This is the nearest thing to crazy I have ever known,

I was never crazy on my own...

And now I know that there's a link between the two,

Being close to craziness and being close to you.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 21:36

Domingo, 30.08.09

E ao anoitecer - Al Berto




e ao anoitecer adquires nome de ilha ou de vulcão 

deixas viver sobre a pele uma criança de lume 

e na fria lava da noite ensinas ao corpo 

a paciência o amor o abandono das palavras 

o silêncio 

e a difícil arte da mela
ncolia

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 21:38

Sábado, 29.08.09

...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 19:49

Sábado, 29.08.09

5

São 5 da manhã. Estou a jantar. Fui fazer uns rissóis de frango com caril e feijão com linguiça. Tenho vontade de lhe enviar um sms e pedir para vir cá ter, ajudar-me a comer aquele feijão todo. Ele não gosta muito de rissóis, mas nunca provou dos meus, que não são fritos.


Acordei pelas 02:30, estava ele a chegar a casa de outro alguém. Talvez tenha pensado em mim e me tenha acordado com a força do pensamento. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 05:04

Quinta-feira, 27.08.09

bom fim-de-semana em direcção ao nunca mais

O fim-de-semana chegou mais cedo e com ele as melancolias, contidas há muito por entre pilhas de papéis, reuniões e projectos que tais, soltaram-se de alívios.


Ela abana a cabeça em troça de si mesma, sente uma compulsiva tristeza lacrimejante. Ela sabe que está a afundar e confessa-se toda de fragilidades quando não está ninguém. E ninguém tem estado há já muito tempo.


Ontem recebeu um presente, o primeiro. Embrulhado em flores e um coração vermelho dedicado em exclusividade. Só hoje reparou e em menos de nada afastou a hipótese daquele pequeno saco ter feito muitos quilómetros com um significado. Continha uma atenção, uma saudade delicada. A vida pode nunca passar destas pequenas significâncias, sem maiúsculas e exclamações, e isso apavora-a. Ela nunca almejou a normalidade, estabilidade, robustez. E corre, não sabe se para longe se em direcção duma embriagada complacência.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 23:06

Quarta-feira, 26.08.09

Hoje

 descobri o swirl canela. Sim, só hoje. E porque é que ninguém me informou disto antes, hmm?


 


É doce e denso, não propriamente fresco. Doce, denso e fresco e lindo e espantoso e único era o olhar que sorvi, acompanhada do gelado e da minha certeza que aquele é o homem da minha vida. Mesmo que nunca o venha a ser.


 


Quem inventou esta cena dos amores não correspondidos que se vá matar, sim? É que não tem piada nenhuma, arde no peito e corrói a alma. Merda pra isto, que já lá vai tanto tempo e nem o gajo acorda prá vida nem eu me resigno.


Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 23:07

Segunda-feira, 24.08.09

uma gaja sente-se 'um bocadito aquém' quando...

No mesmo dia recebe três piropos elogiosos e dois vêm de outras gajas e o terceiro dum gay.


Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 23:02

Domingo, 23.08.09

mais do mesmo

As palavras, parcas, todas a serem encaminhadas para uma outra empreitada. As forças, insuficientes para o vigor que é exigido, por tudo e todos, em todos os campos. Disponibilidades perto de nulas, mesmo para as pessoas importantes, e isso incomoda(-me). Luta entre prioridades e a impossibilidade de abrir mão dos objectivos, porque ser casmurra e ambiciosa implica querer tudo e ao mesmo tempo. Alguma ansiedade pelo que aí vem, porque há no ar um cheiro de mudanças; porque já pressenti algo assim, e a realidade complicou-se. Porque o que eu queria mesmo mesmo é tão simples que se torna inatingível. A coberta de aço que me protege deixa vulnerabilidades destapadas.


 


Continua a faltar qualquer coisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 21:39

Domingo, 23.08.09

A Cry 4 Love - David Fonseca

For L.






No one can love me the way that you do


Yeah, i was the captain of my own ship of fools

I fled to the ocean, i aimed for the stars

So your face was a light that kept me saved from the dark

So i say please, say please



Girl you see me smiling

Girl i'm singing words of joy to the world

Between the lines it's hidden in the smile

Can't you hear a cry for love





I jumped to the water, i swam to the shore

Turned up at your doorstep, i slept on your floor

I woke up in panic, i dreamt you were gone

You're gone, you're gone

I stood there in silence with the damaged i've done

But now it's done, it's done so



Girl you see me smiling

Girl i'm singing words of joy to the world

Between the lines it's hidden in the smile

Can't you hear a cry for love





I'll keep on smiling

Girl i'll keep on playing my songs to the world

Between the lines it's hidden in the smile

Can't you hear a cry for love



A cry for love



A cry for love



A cry for love



Girl you see me smiling

Girl i'm singing words of joy to the world

Between the lines it's hidden in the smile

Can't you hear a cry for love





I'll keep on smiling

Girl i'll keep on playing my songs to the world

Between the lines it's hidden in the smile

Can't you hear a cry for love



You can see the smile

Can't you see the cry for love



It's hidden in the smile

Can't you hear a cry for love


 





he is so right. so are you. don't cry. I'll love you for as long as forever's worth.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 00:02

Quinta-feira, 20.08.09

Driving you slow - The Gift

Chegou! E apetece-me cantar isto:


 


 



Finding someone that cares for you

And I

I dress my songs because I care for you

cause I

I'll take my time driving you slow

driving out cause I care for you

but then

someone loves you but I don't care for you

cause I...

I will get my life,

because I will be your life

oh no

And there were so many times that I cared for you

but then

I found that girl that could smile for you

And I start to be something

and I

I don't care 

Why should I care?

I will get my love

Because I will be your love


(...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 20:24

Terça-feira, 18.08.09

entre amigas

 "E se ele se aperceber durante estes dias que tem saudades tuas, que lhe fazes falta, que gosta de ti? Se ele aparecer à tua porta com as malas feitas?"


"Abro a porta e deixo-o entrar. Não penso duas vezes. Tenho todas as certezas. ... Tomara"

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 22:50

Domingo, 16.08.09

Sempre que o amor me quiser - Lena D'Água

 



Sempre que o amor me quiser 

Basta fazer-me um sinal 

Soprado na brisa do mar 

Ou num raio de sol 



Sempre que o amor me quiser 

Sei que não vou dizer não 

Resta-me ir para onde ele for 

E esquecer-me de mim 

E esquecer-me de mim 



Como uma chama que se esquece 

Numa fogueira que arde de paixão 




Sempre que o amor me quiser 

Sei que a razão vai perder 

Que me hei de entregar outra vez 

Como a primeira vez 




Sempre que o amor me quiser 

Vou-me banhar nessa luz 

Sentir a corrente passar 

E esquecer-me de mim 

E esquecer-me de mim 




Como uma chama que se esquece 

Numa fogueira que arde de paixão 

Sempre que o amor me quiser

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 15:54

Sábado, 15.08.09

...

Uma pegada pesada num pobre coração todo de cimento fresco... Ele acabou por secar, não se atreve já a bater, de artérias e veias empedernidas. Sequer se atreve a escoar aquilo que deveria ser o sangue, que o seu ruído poderia invocar memórias de quando o músculo era desperto, de quando tinha alma. Ficou a marca dessa força bruta que foi vida no que hoje só se permite ser lápide.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 12:54

Sábado, 15.08.09

Van Gogh

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Ventania às 03:43

Quarta-feira, 12.08.09

qualquer coisa

Queria vir aqui dizer qualquer coisa mas nem sei bem o quê. Não se passa nada de estimulante na minha vida. Estou em overload, sobrecarregada de trabalho e da outra coisa em que me meti sem saber bem porquê. Mas agora é até ao fim, desistir não é uma hipótese.





No coração, saudade, dos amigos e dele. Algo está a mudar, não me perguntem o quê ou porquê. Disse aqui há dias que o amo, há bocado referi-me a ele como "o meu doce, fantástico, lindo, maravilhoso e louco Amor", assim, sem pensar, espontaneamente. Já não tenho medo de dizê-lo, já não me faz confusão. Talvez deva preocupar-me. Será que estou a ser assolapada por uma qualquer banalidade de verão?





Aguardo talvez um convite para as férias que hei-de ter daqui a ainda algum tempo (que parece uma breve eternidade). Não devia criar expectativas, mas é inevitável. Se soubessem... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 23:35

Segunda-feira, 10.08.09

wordless

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 04:17

Domingo, 09.08.09

tacteio em vão a claridade - Miguel Torga

 







Cego, tacteio em vão a claridade; 



Louco, cuspo no rosto da razão;

E deambulo assim 

Dentro de mim 

Negação a negar a negação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 19:08

Sábado, 08.08.09

gifts

Aquele que ilumina os meus dias acabou de 'dar-me' isto.


The one who light up my days just 'gave me' this.


 



 


I will stand by you, every day of our lives, if you let me.


Acordo todos os dias com vontade de me virar para o lado, tomar a tua cara entre as mãos e beijar-te, primeiro a face, depois os lábios, apertar-te e abraçar-te e amar-te, fazer-te sorrir e dar-te o mundo todo, step by step. E sonho com o dia em que estejas de facto lá na metade vazia da minha cama, em que me dês a mão antes de dormir. Posso não saber muitas coisas, mas sei que a felicidade é por aí. Sei, porque apesar de todas as condicionantes, nunca fui tão feliz como quando acordava a teu lado, quando me acordavas tu a meio da noite, com vontade de mim. Eu amo-te. Nunca o tinha dito, assim. All this time I've been afraid to say it. But I do love you, so! E adoro-te por tudo o que és, por quem és. I'll wait for you to fall in love with me, for as long as it takes.


 


And then I gave him this.


 



 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 11:03

Sexta-feira, 07.08.09

ausência de mim

8 meses depois de ter definido assim as ausências de mim, ainda ecoa a mensagem no buraco cheio de nada que sou eu.


 


 



Apetece-me pôr a vida no prego, suspendê-la por uns tempos e ir ali viver outra vida por alguém... Só para fazer uma pausa nesta que é a minha e de que em regra tão pouco me queixo. Pois que se lixem as regras, não sou eu que estou dentro de mim, e hoje queixo-me. Em regra não choro, não grito, não sofro, não perco a calma nem a compostura, em regra relativizo e sei que estou bem, que hei-de estar bem ou pelo menos fazer bem a alguém. Hoje flutuo por uma realidade alternativa em que não me revejo, descuido os travões emocionais e deixo cair quanta chuva me sobra da alma afogada, sufocada.




Em regra arrisco e transbordo de palavras e exponho o que me falha e que não sei, em regra os baldes de água fria surpreendem-me sem a gabardina vestida. E em regra sorrio porque a surpresa me apraz, em regra vejo um raio de sol despontar e logo a energia se me renova desde o âmago mais primitivo do Ser, seca-me as dores e continuo a marcha, decidida, em direcção à rota e não ao destino.




Hoje não é o meu eu que de relance se reflecte em cada janela. Perdi o norte e o mapa e ando em passos tontos de sobe-e-desce que não chegam a lado algum. Sou dúvida incerta até de duvidar, sem suporte nem amparo, sem rede mas também sem risco. Flutuo em paralelos que não me tocam, passo incólume ao tempo e ao girar do mundo, vou existindo, adiando o desmaio que espreita pelas brechas de cansaço. Não ser eu também cansa.




Quebrada, partida, exausta, vazia, cinzenta. Reservo-me o direito de estar nesse canto poeirento e escuro que passo o resto do tempo a evitar. Quedei-me por aqui e não trouxe vontade (que a força sempre encontro) de me desencostar.




 







Ai de quem vier sem (a)braços para voar, sem coragem para amar!


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 00:12

Quinta-feira, 06.08.09

E já que falamos de poemas,

 É sempre bom relembrar este.


 


Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 22:57

Pág. 1/2



Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Agosto 2009

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031