Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ventania

In two days tomorrow will be yesterday.



Quarta-feira, 30.06.10

...

O cansaço hoje é benvindo. Demasiado torpe para pensar, para escrever, para dar sentido às sílabas desconexas que se impõem quando fecho os olhos, e logo a seguir eles se abrem como um reflexo, para não se darem por vencidos. Mas serão, porque o bendito cansaço eventualmente vai-me ganhando, e eventualmente desistirei de obedecer aos reflexos, desistirei das lutas vãs, eventualmente o corpo vai render-se ao clamor por descanso, por paz, por fim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 22:51

Terça-feira, 29.06.10

Can't take my eyes off you

Esta letra transporta-me a um momento muito concreto. Noite #1 duma viagem pela estória de mim e de ti. Já andava a lutar contra o que sentia há algum tempo, a fugir das constatações óbvias. Lá fora, o mar, o calor, os fumos, os barcos. Outro mundo. Tudo era novo e distante, logo maravilhoso. Tu dormias a meu lado, exausto. Eu olhava-te. No escuro, os teus contornos tão inequívocos, os olhos de amêndoas tristes por onde queria entrar e perder-me. Tão irreal. Tudo por navegar, por imaginar, antes do primeiro beijo. Pensei que, no meio das improbabilidades kármicas, era ali mesmo o meu lugar, e não queria estar em nenhum outro sítio. Pensei mais coisas, e devo tê-las pensado tão alto que abriste os olhos no silêncio e me encontraste a fitar-te. Perguntaste o que se passava e eu respondi-te com o silêncio de quem diz tudo.

 

 

 

 

 

ttp://princesaventania.blogs.sapo.pt/5260.html

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 17:48

Terça-feira, 29.06.10

Waka Waka (This Time For Africa) - Shakira

This is how much I miss my wonderful vacation. Logo eu, que ganhei uma aversão tão profunda aos futebóis...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 09:20

Segunda-feira, 28.06.10

...

Acho que estou a ficar fútil e tenho medo. Se sei que não quero nada com ninguém porque tenho o coração queimado com um bloco de gelo (seco), se não possuo quaisquer sentimentos nobres pelo tipo e se até sei que me irrita um bocado com aquela postura meio à betinho, porque raio me sinto tentada a meter as mãozinhas no fogo que sei que queima, só porque ele é tãããão giiirooooo?!

 

Deve ser assim que os gajos pensam. Mas sem as dúvidas existenciais. (Sim, estou a ser cáustica.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Ventania às 21:05

Segunda-feira, 28.06.10

...

Passar 12 horas a conversar vividamente com alguém, todos os dias, sem nunca esgotar os temas, e custar terminar a conversa todas as noites, porque fica sempre muito por dizer. Rir com piadas tolas. E falar de coisas tão íntimas que só se confia à almofada.

Sinto falta de tudo isso. Faz-me falta, de entre muitas outras coisas, sobretudo aquele Amigo que tive.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 11:56

Segunda-feira, 28.06.10

Astrologia e os factos da (minha) vida

Não sou grande adepta das coincidências, o meu hiper-racionalismo não me permite. Desde miúda, divirto-me a encontrar padrões e relações (em grande parte, numéricas/matemáticas) em tudo quanto deito a mão, ou os olhos. Ele é para arranjar mnemónicas, ele é para estimular as sinapses, ou simplesmente porque sim, acho giro, ok? (Já sei, croma, nerd, etc. e tal. Sim, com muito gosto!) Quando era criança, nas viagens de carro, o alvo eram as matrículas dos automóveis. Agora, mais crescidinha, aplica-se também em factos da vida (e se a minha está pejada de supostas coincidências!), e vejo não raras vezes padrões astrológicos coerentes. Isto para dizer que, nem com todo o meu cepticismo, me resigno a considerar a astrologia uma farsa. É arrogante de nossa parte achar que tudo o que não sabemos explicar não é real, até porque quando se começa a explicar o que quer que seja são mais as perguntas do que as respostas. E se a Lua influencia algo de tão visível como os ciclos menstruais e períodos de gestação dos humanos, talvez não seja de todo descabido aceitar que exista uma relação entre posições de outros astros em certos momentos e traços de personalidade (manifestações genéticas, quiçá?). Olhando em redor, é-me impossível não admitir que há um padrão em certas coisas. Por exemplo, o retorno de Saturno. (Google it.) Atrevam-se a pensar nisso a frio, é só o que proponho.

Outra curiosidade, e quem me conhece pode atestar. Cerca de 45% dos meus amigos (e Amigos) são do signo solar de Caranguejo. Os outros 45% dos amigos (e Amigos) são Touro. Dou-me muito bem com Leões e o entendimento com Escorpiões dispensa palavras, é quase telepático. E intensamente fogoso. E estímulos intelectuais a rodos (já o disse, o grande turn-on). Três homens absolutamente extraordinários, admiráveis e a roçar a perfeição (sob os meus parâmetros distorcidos). Duas paixões arrebatadoras, inundadas de admiração, nunca abalada, e uma ‘coisa’ maior que tudo, de dentro do mais fundo da alma até ao infinito e mais além. Os Gémeos masculinos têm uma estranha envolvência que me alicia. Encontro-lhes demasiados defeitos, são uns presunçosos, dissimulados, pouco directos, interesseiros. Mas gostam de mim, que eu sei. E fazem-me querer acreditar no que dizem. Dois (ex-)namorados e uma fling com weirdest first date ever incluído. E zangas, e discussões. E um desejo (pequenino, a instalar-se) que saia um convite em breve... ;)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 06:57

Domingo, 27.06.10

Vincent Van Gogh

Esta noite sonhei, de forma algo premonitória, que estava empenhada em duas paixões antigas. Tenho negligenciado uma delas, e este é o início da redenção:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Ventania às 09:27

Sexta-feira, 25.06.10

Satellite, Lena Meyer

 

 

I went everywhere for you

I even did my hair for you

I bought new underwear they're blue

and I wore 'em just the other day

 

Love you know I'd fight for you

I left on the porch light for you

Whether you are sweet or cruel

I’m gonna love you either way

 

Love oh love

I gotta tell you how I feel about you

Cause I oh I can’t go a minute without your love

Like a satellite

I’m in an orbit all the way around you

And I would fall out into the night

Can’t go a minute without your love

 

Love I got it bad for you

I saved the best I have for you

You sometimes make me sad and blue

Wouldn’t have it any other way

 

Love my aim is straight and true

Cupid's arrows just for you

I even painted my toenails for you

I did it just the other day

 

Love oh love

I gotta tell you how I feel about you

Cause I oh I can’t go a minute without your love

Like a satellite

I’m in an orbit all the way around you

And I would fall out into the night

Can’t go a minute without your love

 

Love oh love

I gotta tell you how I feel about you

Cause I oh I can’t go a minute without your love

 

Where you'll go I’ll follow

You set the pace we'll take it fast or slow

I’ll follow in your way

You got me you got me

A force more powerful than gravity

It’s physics there’s no escape

 

Love my aim is straight and true

Cupid's arrows just for you

I even painted my toenails for you

I did it just the other day

 

Love oh love

I gotta tell you how I feel about you

Cause I oh I can’t go a minute without your love

Like a satellite

I’m in an orbit all the way around you

And I would fall out into the night

can’t go a minute without your love

 

Love oh love

I gotta tell you how I feel about you

Cause I oh I

can’t go a minute without your love

(love,love,love,love,love,love).

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 05:20

Sexta-feira, 25.06.10

It's the sound of Silence

shhhhhh!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 03:02

Quinta-feira, 24.06.10

...

Esta semana foi só boas notícias! :) Se melhorar, estraga.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 21:54

Domingo, 20.06.10

Das lágrimas

Durante duas semanas não chorei. Fui largando camadas e camadas de pele, de mágoas, de tristezas. Fui abrindo lugar a novas emoções, a descobertas, a bocadinhos de mim que andavam esquecidos num qualquer labirinto escuro aonde não pertenço, que eu sou da Luz e da Vida, do Ar e da Música. Mas as lágrimas têm de ter lugar. Não podem ficar entaladas na garganta, a ressequir as emoções. Saem, como as palavras, cada vez mais. Sem pressa nem peso, saem quando é tempo, quando é verdade. Saem por tudo e por nada, que as emoções se transpiram em mim, por todos os poros. É por isso que a armadura de ferro é obrigatória.

 

Porque tornei a chorar por ele, a minha saudade, num abraço imaginado.

 

"Sorriso, diz-me aqui o dicionário, é o acto de sorrir. E sorrir é rir sem fazer ruído e executando contracção muscular da boca e dos olhos.


O sorriso, meus amigos, é muito mais do que estas pobres definições, e eu pasmo ao imaginar o autor do dicionário no acto de escrever o seu verbete, assim a frio, como se nunca tivesse sorrido na vida. Por aqui se vê até que ponto o que as pessoas fazem pode diferir do que dizem. Caio em completo devaneio e ponho-me a sonhar um dicionário que desse precisamente, exactamente, o sentido das palavras e transformasse em fio-de-prumo a rede em que, na prática de todos os dias, elas nos envolvem.

Não há dois sorrisos iguais. Temos o sorriso de troça, o sorriso superior e o seu contrário humilde, o de ternura, o de cepticismo, o amargo e o irónico, o sorriso de esperança, o de condescendência, o deslumbrado, o de embaraço, e (por que não?) o de quem morre. E há muitos mais. Mas nenhum deles é o Sorriso.

O Sorriso (este, com maiúsculas) vem sempre de longe. É a manifestação de uma sabedoria profunda, não tem nada que ver com as contracções musculares e não cabe numa definição de dicionário. Principia por um leve mover de rosto, às vezes hesitante, por um frémito interior que nasce nas mais secretas camadas do ser. Se move músculos é porque não tem outra maneira de exprimir-se. Mas não terá? Não conhecemos nós sorrisos que são rápidos clarões, como esse brilho súbito e inexplicável que soltam os peixes nas águas fundas? Quando a luz do sol passa sobre os campos ao sabor do vento e da nuvem, que foi que na terra se moveu? E contudo era um sorriso."

José Saramago

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 21:51

Quinta-feira, 17.06.10

...

...

I journey through the desert
Of the mind
With no hope
I follow

I drift along the ocean
Dead lifeboats 
in the sun 
they come undone

...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 20:05

Terça-feira, 15.06.10

going

"It may be that the satisfaction I need depends on my going away, so that when I’ve gone and come back, I’ll find it at home.” - Rumi

It may be I'm just running, it may be I'll never come back. It may be I find home somewhere else. It may be all I ever needed is just somewhere I can't reach, for it is not in a place or a job or a thrill or a path. It may be that you are the one missing piece I lost for good and going away doesn't change anything. I won't stop missing you, you won't forgive, you'll never think of me again and I'll never give you my love. It may be that the Universe won't collapse with this total absence of logic and magic and it just may be we'll have another chance in another lifetime.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 00:30

Segunda-feira, 14.06.10

Tejo

Corre-me Tejo nas veias. Reflexos de Sol e Lua ondulantes. Gaivotas a anunciar vida e bulício. Os barcos, de todos os tamanhos, povoam-me o imaginário. Cresci com eles em pano de fundo, brinquei e sorri neles. Sobre o Tejo durmo, como, sonho, trabalho, choro, morro. O Tejo tem uma música própria, ritmada pelas ondas e marés. Fico transtornada, diria deslocada até, quando me afasto por muito tempo do complemento líquido do meu ser. Saberei viver sem o Tejo a longo prazo? Veremos...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 17:32

Domingo, 13.06.10

...

 

"Loveliness, despair, godlessness, jealousy, egotism, scrooge, unhappiness,
unsuccesfulness, characterless, meaningless and loneliness..."

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 02:47

Sexta-feira, 11.06.10

conselhos

As amigas maduras (leia-se, com o dobro da minha idade e o triplo da experiência) asseguram: as paixões vão e vêm, no início a novidade tem muita piada e tendemos a deslumbrar-nos nas diferenças. A emoção da descoberta, entrar no mundo do outro, tão oposto do nosso, é excitante, é quase irresistível. Mas finda a surpresa, não havendo nada que nos una, sobram só as memórias de bons tempos e um futuro encarado com enfado. Esse é o princípio do fim. Asseguram, a paixão não chega para alimentar o coração a longo prazo. Um amor para a vida constrói-se de confiança e cumplicidade. Asseguram, companheiros ideais são os que partilham gostos e objectivos, os que encaram a vida com o mesmo espírito, os que caminham lado a lado nos silêncios e na euforia. Descrevem, com minúcia e espantosa precisão, o que eu encontrarei um dia e nunca mais vou largar, dizem. Sem o saberem, descrevem-no a ele.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 17:22

Quinta-feira, 10.06.10

Dois anos e uma vida depois...

Não me venhas espiar as sílabas, não. Continua a fingir que cessei de existir e segue sem o entrave que fui eu. Segue rápido e feliz e vive tudo o que procuravas na fuga de mim. Não me venhas tomar o cheiro quando em vez, saber se já morri ou me tornei em quem não reconheces. Não me visites amiúde, não te quero aqui. Não sintas a temperatura a ver se está frio o suficiente para não queimar, ou morno o suficiente para te tirar o gelo do coração. Não te escondas debaixo desse manto de invisibilidade presunçosa que, sabes, não funciona comigo. Não vás retirando sanções até te julgares no direito de apagar o passado. Não. Deixa o tempo passar devagar. Quando me sentires a falta, não de quem preencha a minha vaga nas funções, mas de MIM, virás. Nesse dia, ler-me-ás de rajada e recordarás cada momento como um tempo que cristalizou. Far-se-á Luz na caverna escura de ti e o degelo será um flash. Nesse dia, se o dia chegar, entornarás significados antigos que evitaste e tudo será claro e límpido como a verdade que te vai ensurdecer. E nesse dia vais procurar por mim. Em cada rosto, em cada palavra, em cada um dos pequenos vazios dentro de ti, em cada saudade que descobrires. Vais ensaiar aproximações, negociá-las com o medo da rejeição. Eu não sei onde vou estar. Só sei que não estarei onde me deixaste, naquele sítio onde cabiam o teu mundo e o meu, onde tudo estava por ser. Não vou regressar a esse sítio nunca mais. Não acredito em regressos. Só acredito no infinito e em mim.

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 08:35

Quarta-feira, 09.06.10

fear?

Face your fears, look them in the eyes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 11:41

Segunda-feira, 07.06.10

wearing my heart like a crown

 

For my nude heart is pure and has only you in it.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 12:16

Domingo, 06.06.10

my reality is my love for you

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 09:35

Pág. 1/2



Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Junho 2010

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930