Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

In two days tomorrow will be yesterday.



Segunda-feira, 20.12.10

Já sou uma blogger a sério!

Se mais de 6 anos a escrevinhar aqui ou ali nunca haviam chegado para me sentir uma blogger plena, eis que o momento chegou.

Não, este blogue não vai passar a ser um blogue com passatempos, com considerações sobre as colecções das lojas x ou y, com graças geniais, sequer com maledicências gratuitas e os milhares de visitas que premeiam os blogues das categorias anteriores (e digo isto sem snobismo, que sigo alguns e se não gostasse não perdia tempo a ler).

Nada disso, meus caros (em média diária, cerca de 100... uau?) leitores.

Sinto-me gente neste mundo porque, como só acontece a gente invejada e que suscita dores de corno a alminhas mesmo muito tristes, a minha conta de Facebook foi cancelada. Alguém desconfiou que Princesa Ventania não fosse o meu nome real e vá de denunciar a conta. Well, guess what? "Tô nem aí..." Tenho muito mais (e tão melhor) em que pensar, não vou chatear-me nem abrir outra conta. Foi bom enquanto durou. Tinha cerca de 2.500 amigos virtuais, chegaram-me mensagens muito positivas, feedbacks engraçados, conversas enriquecedoras e sobretudo, gente boa. Chegaram, não vão desaparecer e sabem quem são. São as excepções, as tais de que gosto. Quem quiser entrar em contacto comigo tem a caixa de comentários e o e-mail (ventaniaazul@gmail.com). Aos outros, que denunciam contas de bloggers (que, não tendo os pseudónimos no BI têm o mesmo direito à existência social em ambientes reais e virtuais, "penso eu de que" - claramente o Mr. Zuckerberg discorda), e que são cada vez maiores argumentos da (minha) regra*, fuck you. E que a diarreia que têm no lugar do cérebro se entranhe nas tripas e vos faça cagar de esguicho todos os dias da vossa patética existência. (Não é só mau-feitio nem é só desejo de vingançazinha, é mesmo uma arrogância eugénica de quem gostaria de ver o mundo liberto de trastes.)

 

 

 

 

 

*A minha regra é "as pessoas não valem um tostão furado."

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Ventania às 09:33


18 comentários

De Closet a 20.12.2010 às 10:17

mas que grande parvoíce amiga, com tanta coisa má que há por ali no FB... pfff, olha, e se abrires uma página de "Figura Pública"? Dá, certo? Try! Anyway, estarei sempre por aqui :) beijos

De Ventania a 20.12.2010 às 18:30

Eu tinha uma página, mas como estava associada ao perfil pessoal, foi-se também. Tenho pena de perder as ligações, mas mesmo que fizesse outra página dificilmente as recuperaria, portanto não estou, pelo menos para já, motivada a criar uma nova. Enfim, whatever, quem importa está cá à mesma. :) Obrigada, querida. Beijo!

De omeueudepapel a 20.12.2010 às 11:29


Minha querida amiga tens toda a minha solidariedade e as pessoas não valem mesmo um "gaita de foles" se é que me entendes. São anormais frustradas e destabilizados psiquicamente para ter dor de cotovelo de quem está acima porque não é tão pobre como eles de espírito. Um beijinho muito grande eu vou gostar sempre de estar contigo embora o faça poucas vezes estou!!! E isso é o que interessa estar quando é preciso Um milhão de beijinhos e um Santo e Feliz Natal para ti com muita paz e amor e tudo o que desejas. Tudo de bom sempre amiga. Joquinhas

De Ventania a 20.12.2010 às 18:31

Ora disseste tudo, cara amiga. :) Beijinho grande e um Natal pleno de alegria para ti e os teus. :)

De miúda* a 20.12.2010 às 16:38

Mas qual a lógica de cancelarem a conta no facebook?! Alguém que não tem que fezer à vida, que não tem amigos e se sente frustrado?! Oh minha gente, há mais vida por ai!!
Continuas com o blog, continuas as ter seguidores que te adoram, manda o resto pastar! :p
Um beijinho enorme***

De Ventania a 20.12.2010 às 18:33

Há gente muito "poucochinha". Que vão morrer longe para não largar o cheiro! ;) LOL
Beijinho grande pra ti, e um daqueles sorrisos! ;)

De Jorge Barros Gomes a 20.12.2010 às 18:27

Lamento, mesmo não sendo teu "amigo" de facebook . Confesso que pensei em adicionar-te mas... enfim.
Garanto que te venho visitar sempre que poder.
Um beijo muito grande.

De Ventania a 20.12.2010 às 18:34

Obrigada Jorge. Também não perdeste grande coisa, as parvoíces de lá e de cá são essencialmente as mesmas. ;) Beijinho!

De viajanteintemporal a 20.12.2010 às 20:01

Não consigo perceber porque haviam de ter interesse em acabar com o teu facebook, mas enfim!
Espero que tenhas salvo o teu espólio literário, pois é uma raridade.
Vou continuar por aqui, se precisares de alguma coisa.
Bjos

De Ventania a 20.12.2010 às 23:57

"Espólio literário", tão querido! ;) As baboseiras que alguma vez escrevi estão todas por aqui, e estarão, se os servidores do sapo não tiverem nenhuma apoplexia. ;) Eu sei que estás. Obrigada. Um beijo grande.

De melinha a 20.12.2010 às 21:36


Ventania.
Gostava de perceber um pouco mais disso: as contas são canceladas por quem? a pedido de terceiros? Com base em que critérios? Basta eu dizer que quero que cancelem determinada conta? eles não confirmam o que eu digo?

De Ventania a 21.12.2010 às 00:06

Melinha, o Facebook tem regras; uma delas é que todas as contas pessoais sejam criadas com o primeiro e último nome de cada pessoa. O que, pelos mais variados motivos, muitas vezes não acontece. E qualquer utilizador pode denunciar ("report") uma conta à gestão do facebook, por incumprimento de regras (por exemplo, o apelo à violência, utilização de imagens obscenas, etc.), que vai verificar e suspender as contas se for caso disso. No caso de dúvida sobre a identidade, o facebook pede uma cópia do BI para se provar a mesma, ou alteração de dados. Ou seja, para eu recuperar o acesso à minha conta teria de provar legalmente que não me chamo "Princesa Ventania" (o que não posso fazer pois não é verdade), ou dizer aos senhores do Facebook e a todo um mundo virtual que o meu nome é sim "Maria Amélia Silva Conceição" como diz o BI. Por uma questão de privacidade e 'liberdade criativa', digamos, escolho não revelar a minha identidade e assim sendo, facebôcas para o galheiro.

De melinha a 21.12.2010 às 01:32

Obrigada, Obrigada.
Agora apaga o teu comentário porque já entendi tudo, tudinho, e 
não quero ser a causa da divulgação do teu nome.

 

De Ventania a 22.12.2010 às 12:41

Eheheh, o meu nome não é "Maria Amélia Silva Conceição". Se houver alguma por aí que se sinta difamada... olhem, temos pena, mas foi o que saiu no momento.

De melinha a 23.12.2010 às 19:44

eheheheheh
Essa teve imensa piada.

Um Santo e Feliz Natal, com muita saúde, paz e alegria.

De Ventania a 23.12.2010 às 21:31

;) Feliz Natal! ***

De melinha a 23.12.2010 às 23:53

 



Hoje, estou especialmente palradora. Deve ser da época que se aproxima. Além de me deixar deprimida, inculca-me uma particular vontade de partilha - até de palavras - para comentar a afirmação: "A minha regra é "as pessoas não valem um tostão furado."

Sem dúvida. É cá... cada decepção.

Num primeiro momento, apetece-me mandá-las para a p. que as pariu. Num segundo momento, acho que não merecem a minha indignação. Portanto, indiferença nelas.

Depois, sou assolada com a pergunta: por que me decepcionam? Por que concluo que não valem um tostão furado?

Não serei eu a culpada? Não serei eu a responsável por depositar nelas capacidades e aptidões que (elas - pessoas) nunca tiveram? Então, o juízo de valor errado parte de mim? fui eu que ajuizei mal sobre o carácter de quem me rodeia?

Por fim, penso: pára, pára ...pára p.f. ou ainda dás em louca. E, finalmente, páro mesmo. Deixo de fazer perguntas e hiberno na ignorância.

 

 



 

De melinha a 23.12.2010 às 23:55

 


Hoje, estou especialmente palradora. Deve ser da época que se aproxima. Além de me deixar deprimida, inculca-me uma particular vontade de partilha - até de palavras - para comentar a afirmação: "A minha regra é "as pessoas não valem um tostão furado."


 


Sem dúvida. É cá... cada decepção.


Num primeiro momento, apetece-me mandá-las para a p. que as pariu. Num segundo momento, acho que não merecem a minha indignação. Portanto, indiferença nelas.


Depois, sou assolada com a pergunta: por que me decepcionam? Por que concluo que não valem um tostão furado?


Não serei eu a culpada? Não serei eu a responsável por depositar nelas capacidades e aptidões que (elas - pessoas) nunca tiveram? Então, o juízo de valor errado parte de mim? fui eu que ajuizei mal sobre o carácter de quem me rodeia?


Por fim, penso: pára, pára ...pára p.f. ou ainda dás em louca. E, finalmente, paro mesmo. Deixo de fazer perguntas e hiberno na ignorância.

Comentar post



Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Dezembro 2010

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031